Tags

, ,

O prefeito Antonio Carlos Pannunzio, do PSDB, confirmou ontem que não atenderá ao pedido do prefeito eleito José Crespo (DEM) para enviar um projeto de lei à Câmara Municipal com a reforma administrativa na Prefeitura.

Pannunzio acredita que “não faria sentido” ele assumir tal compromisso e lembrou que, quando eleito em 2012, só veio a apresentar sua proposta de reformulação do quadro do Executivo depois de assumir o posto, no ano seguinte. O tucano, aliás, mais uma vez criticou a estrutura proposta por Crespo, de aumento no número de secretarias municipais.

Entrelinhas – Eles negam, mas deixaram no ar claros indícios de que a relação entre o prefeito Antonio Carlos Pannunzio e o governador Geraldo Alckmin, ambos do PSDB, ao menos institucionalmente, não anda nada boa. Pannunzio abriu seu discurso, ao lado do governador, durante a inauguração da empresa Canadian Solar, ontem, citando que Alckmin é “capaz de avaliar a importância dos eventos que irá participar” — frase interpretada por alguns dos presentes como uma alusão ao fato de o governador ter faltado a eventos públicos nos últimos meses, em Sorocaba, e optado por ir a um evento privado, ontem.

“Muito apreço” – Questionados sobre o assunto, tanto Alckmin quanto Pannunzio negam que haja desgaste. O governador disse, em “entrevista-relâmpago” na manhã de ontem, ter “”muito apreço” pelo diretório do PSDB em Sorocaba, enquanto o prefeito disse enxergar em Alckmin “uma grande liderança do partido”. Os primeiros contatos de ambos, porém, foram marcados por apertos de mãos frios e semblante fechado. Com o passar das horas, eles estiveram mais próximos e participaram juntos de visita à planta recém-inaugurada.

Sobrou apoio – Um dos motivos para o desgaste das relações entre o PSDB local e Alckmin foi o apoio dado pelo governador ao prefeito eleito José Crespo (DEM) no segundo turno das eleições municipais. O próprio presidente do partido em Sorocaba e candidato a prefeito derrotado no primeiro turno, João Leandro da Costa Filho, expôs publicamente a insatisfação. Pannunzio, porém, negou o fato. Já Alckmin alegou que o apoio foi concedido tanto aos tucanos no primeiro turno quanto aos democratas no segundo.

Sem holofotes – Por falar em Crespo, o prefeito eleito esteve presente à inauguração da planta da Canadian Solar, mas praticamente não recebeu nenhum tratamento especial. Crespo foi citado pelo cerimonial do evento, a exemplo da deputada estadual Maria Lúcia Amary (PSDB), porém, não foi convidado a compor a mesa ao lado de autoridades. Também não integrou a turma encabeçada por Alckmin, Pannunzio e executivos da empresa a fazer uma visita à fábrica. Visita esta, aliás, que não foi aberta à imprensa.

Otimismo – Durante seu discurso, Pannunzio se disse aliviado quanto ao cenário político nacional. “Reafirmamos a confiança nas instituições do País. A decisão do STF elimina uma crise que se acentuava e permite que o Congresso conduza a agenda de reformas necessárias”, disse, em referência à votação da corte que decidiu pela manutenção de Renan Calheiros (PMDB-AL) à frente da presidência do Senado.

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul

Anúncios