Tags

Uma representação no Conselho Superior do Ministério Público do Estado de São Paulo será protocolada nesta sexta-feira, 2, às 14h30, na sede do MP estadual da cidade, solicitando a investigação das irregularidades no atendimento de radioterapia em Sorocaba e a obrigatoriedade da prestação dos serviços pelos responsáveis.

Elaborada pelo vereador Izídio de Brito (PT), presidente da Comissão de Saúde Pública da Câmara Municipal de Sorocaba, a representação relata os fatos e acontecimentos recentes relacionados ao tratamento na rede pública da cidade, visando a abertura do Inquérito Civil que apure o caso e seus responsáveis.

Desde a última quinzena de novembro não há oferta de radioterapia na Santa Casa de Sorocaba, por vencimento do prazo de validade de material radioativo da pastilha de cobalto utilizada na máquina, que atendia uma média de 400 pacientes com câncer por mês.

Para Izídio, os problemas vão além da falta de planejamento da prefeitura, que está administrando a Santa Casa, em controlar o prazo de vencimento e as finanças para a aquisição de uma nova pastilha de cobalto. “Há também a questão da terceirização dos serviços a uma empresa que não dá conta da demanda e o fato de o equipamento ser defasado para o tratamento há anos, mais os desvios de recursos para aquisição do acelerador linear, indicado para a radioterapia, e construção da casamata, para sua instalação”, explica o vereador.

Ainda no documento, o presidente da Comissão de Saúde cita trechos da Constituição e outras leis que garantem o Direito à saúde da população, “o que não está sendo em Sorocaba pelo nosso Poder Público”, acredita. O Ministério Público de Sorocaba fica no prédio localizado na Avenida Engenheiro Carlos Reinaldo Mendes, n° 3.200, em frente à prefeitura de Sorocaba.

Fonte: Câmara Municipal de Sorocaba

Anúncios