Tags

Quase não há locais por onde os sorocabanos passem que não seja possível identificar uma ciclovia. O vermelho vivo das faixas exclusivas para ciclistas tornou-se marca de uma Sorocaba que se interliga por mais de 124 quilômetros de ciclovias.

Reconhecida como modelo no atendimento a essa modalidade de locomoção, Sorocaba conta com uma malha cicloviária operando enquanto espaço de lazer, esportivo e de deslocamento para o trabalho.

E para manter todo esse sistema é necessária uma manutenção periódica estrutural e de sinalização. Toda a ciclovia envolve, ainda, seis quilômetros são de ciclofaixas e sete quilômetros de faixa compartilhada com ônibus ou pedestres.

Somente neste ano, a Secretaria de Serviços Públicos (Serp), responsável pela pintura da ciclovia, usou 402 latas de tinta vermelha especial para o tipo de piso. Por sua vez, a Urbes -Trânsito e Transporte, se encarrega de sinalizar os percursos para garantir mais fluidez, melhoria de trafego e segurança a quem que se utiliza do modal bicicleta.

Até o final deste ano, serão 2,5 mil metros quadrados de sinalização e revitalização a um custo de pouco mais de R$ 34 mil. O recurso advém do Fundo Municipal de Trânsito (Fumtran) que prevê essas benfeitorias enquanto forma de melhorar a mobilidade local.

Aliado a este serviço a Serp ainda promove um trabalho contínuo de manutenção, poda de árvores, roçagem, limpeza e reparos no piso de toda a malha cicloviária da cidade. Diariamente, funcionários da pasta percorrem os trechos para identificar aqueles que necessitam de algum tipo de intervenção.

As aplicações estão sendo feitas na área do Paço Municipal e em seis avenidas. São elas: Américo de Carvalho, Flávio Fazano, a JJ Lacerda, a partir da Hermelino Matarazzo até o Parque das Águas, Paulo Emanuel de Almeida, Avenida Santos D’ Dumont, Itavuvu, Elias Maluf, Avenida Adhemar de Barros e a Juvenal de Campos.

Fonte: Agência Sorocaba de Notícias

Anúncios