Tags

,

O prefeito eleito José Crespo (DEM) espera levar pelo menos um dos vereadores de sua base aliada para compor o secretariado do Executivo a partir de 2017.

O democrata disse que quer contar com a experiência de colegas da Câmara no Paço. O nome (ou nomes), porém, não está confirmado e, de acordo com Crespo, deverá ser definidos até dezembro.

Poder e religião – Porém, um dos nomes que poderá integrar o primeiro escalão é o do vereador Pastor Apolo (PSB). Ligado à Igreja do Evangelho Quadrangular, Apolo, segundo apurado, foi indicado pelos deputado federal Jefferson Campos (PSD) e seu cunhado, o deputado estadual Carlos Cézar (PSB). Ambos são lideranças dessa denominação evangélica.

No aguardo – Com a ida de Apolo ao primeiro escalão, quem assume a vaga no Legislativo é Jessé Loures (PV), primeiro suplente da coligação, que foi um dos apoiadores de Crespo na campanha. Já Fernando Dini (PMDB) está de olho na Secretaria de Esportes.

Interesses mútuos –
Sabe-se, contudo, que o companheiro de partido de Crespo, Rodrigo Manga (DEM), não deverá ser escolhido para ocupar uma vaga na Prefeitura. O parlamentar já articula para chegar à presidência da Câmara no ano que vem e deverá ter total apoio do prefeito eleito, que sabe da importância de manter um representante na cadeira mais alta da mesa diretora.

Reforma administrativa – Na reforma administrativa que Crespo irá fazer dentro da Prefeitura, uma das novas secretarias que podem surgir irá tratar do abastecimento de insumos, ficando responsável inclusive pela distribuição de merenda escolar. O prefeito eleito não definiu, porém, como irá batizar a pasta e se ela de fato será mais uma repartição ou se será absorvida por outra secretaria.

Dedicação integral – Para conduzir o processo de transição do governo mais de perto, Crespo estuda a possibilidade de se licenciar do seu cargo de vereador na Câmara, o qual pode ocupar até o dia 31 de dezembro. A decisão acerca do assunto deve ser tomada nos próximos dias. Caso opte por se afastar das atividades parlamentares, Crespo não será substituído até o fim do ano e a Câmara só voltará a ter 20 vereadores em 2017.

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul

Anúncios