Tags

A Prefeitura de Sorocaba realiza nesta semana uma capacitação com aproximadamente 140 servidores que atuam nas unidades do Serviço Socioassistencial do município.

Nesta segunda-feira (dia 1), cerca de 40 funcionários da Regional Oeste, entre técnicos de nível superior e médio, participaram de atividades no auditório da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes).

Na ocasião foi abordada a questão da acolhida – um dos temas mais relevantes no cotidiano das unidades da Assistência Social.

Promovido pela Secretaria de Desenvolvimento Social, a capacitação gratuita faz parte do terceiro módulo aplicado aos profissionais do Centro de Referência de Assistência Social (Cras), Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua (Centro POP), Centro de Referência do Idoso (CRI) e Centro de Referência da Mulher (Cerem). O público-alvo é formado por assistentes sociais, psicólogos, terapeutas ocupacionais, agentes sociais e técnicos administrativos.

Esse trabalho de aprimoramento do serviço teve início em maio, com o tema benefícios sociais. O segundo módulo foi realizado em junho e tratou sobre as ações coletivas na Política da Assistência Social. “O nosso objetivo é refletir em cima destes temas para aprimorarmos o nosso trabalho. Queremos ainda neste semestre reunir todos os participantes para avaliar o impacto deste trabalho no dia a dia das nossas unidades”, destaca a chefe de Seção de Proteção Especial da Regional Oeste, Fernanda Abrami.

A questão da acolhida é relevante no cotidiano das unidades da Sedes e é afiançada na Política Nacional da Assistência Social. “Nós devemos garantir aos usuários o acesso aos direitos socioassistenciais e algumas questões passam pela acolhida enquanto garantia, como o acesso à renda, alimentação, vestimenta, além de um espaço físico acolhedor e posturas que favoreçam os usuários de se expressarem e trazerem suas questões aos nossos serviços, tendo os seus relatos respeitados, podendo construir outras formas de pensar e ressignificar a sua realidade, fortalecendo a sua autonomia no processo de construção do seu projeto de vida”, explica Abrami.

Como foi a capacitação

Para dar início à capacitação foram lidos textos que trouxeram a questão da acolhida de diferentes perspectivas: da qualidade de vida e daquela a ser ofertada ao usuário; do profissional, que precisa ter alguns atributos que componham uma postura acolhedora; da gestão, que precisa garantir o mínimo de espaço físico que proporcione esta acolhida; e de servidor público, que tem este compromisso com o serviço ofertado.

Em seguida, divididos em equipes, os servidores trouxeram ao encontro o fluxograma da unidade na qual atua. “Desta forma cada grupo pode conhecer o trabalho realizado nas demais unidades e então puderam pensar o que pode ser melhorado para atender as necessidades das famílias sorocabanas que acessam os serviços socioassistenciais”, destaca a chefe de Seção de Proteção Especial da Regional Oeste.

O agente social do Creas da Regional Oeste, Melquisedeque Luiz da Silva, que atua há três anos na unidade, foi um dos servidores capacitados no encontro desta segunda-feira. “Formação e conhecimento são sempre muito bem-vindos”, declara. Para ele, um dos principais fatores de aprimoramento do trabalho é a troca de experiência entre os colegas de trabalho. “Conhecer um pouco mais da forma de trabalhar de cada unidade é muito favorável para aprimorarmos o nosso trabalho.”

Os encontros deste terceiro módulo ocorrerão ainda nesta quarta-feira (dia 3), com a equipe da Regional Norte, e na sexta-feira (dia 5), com a Regional Sul/Leste.

Fonte: Agência Sorocaba de Notícias

Anúncios