Tags

A Câmara Municipal aprovou na sessão desta quinta-feira (14), em segunda discussão, a criação da Campanha Municipal de Prevenção ao Suicídio “Setembro Amarelo”, projeto de lei do vereador Francisco Moko Yabiku (PSDB), apresentado por sugestão do Centro de Valorização da Vida (CVV). A proposta agora segue para apreciação do Poder Executivo.

O “Setembro Amarelo” prevê o desenvolvimento de ações de conscientização anualmente ao longo de todo mês de setembro. Ao lembrar-se do crescente índice de suicídios em todo mundo, Yabiku defende o problema como de saúde pública e defende a conscientização e o tratamento dos transtornos psiquiátricos e psicológicos como melhor caminho para a prevenção. “Com o Setembro Amarelo, pretendemos evitar muitas mortes, mostrando que tirar a própria vida não é o melhor caminho, pois, a família e os amigos acabam sofrendo essa dor”, acredita.

O presidente da Associação Sorocabana de Apoio a Vida (Asav), Eduardo Bonilha, mantenedora do CVV Sorocaba comemora a aprovação do projeto. “A expectativa é que, com uma campanha de esclarecimento periódica, o suicídio seja de fato tratado como assunto de saúde pública e seja possível prevenir o aumento de casos”, ressalta.

Considerado Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio, o 10 de setembro motivou o desenvolvimento do “Setembro Amarelo” em diversos países. No Brasil, a campanha já instituída em algumas cidades, como o Rio Janeiro-RJ, Americana-SP e Boa Vista-RR, além de contar com apoio do Ministério da Saúde. No ano passado, o Cristo Redentor e o Congresso Nacional foram iluminados de amarelo durante a data, por exemplo.

Quebrar o tabu

A preocupação a fim de evitar casos de suicídio motiva o trabalho de diversas entidades sociais e organizações não governamentais ao redor do mundo, como o CVV no Brasil. Criada em 1962, a instituição possui cerca 2 mil voluntários, que atuam 24 horas por dia em cerca de 70 postos em todo país.

Em Sorocaba, o CVV atua desde 1983 e conta 65 voluntários, responsáveis por prestar durante o ano todo, 24 horas por dia, cerca de 1.500 atendimentos mensais pessoalmente (Rua Nogueira Martins, 334, Centro), por meio de telefone (188 e 141), carta e internet, pelo http://www.cvv.org.br. (e-mail, chat e Skype). A entidade é mantida pela Associação Sorocabana de Apoio a Vida (Asav) e atende não só a cidadãos de Sorocaba e região, mas de todo Brasil.

Pessoas com intuito de tirar a própria vida estão entre os casos mais comuns atendidos pelo CVV. Felizmente, muitos deles conseguem evitados por meio do diálogo com os voluntários, motivando inclusive mensagens e depoimentos públicos em agradecimento.

“Da mesma forma que os cânceres de mama e próstata, as DSTs/Aids, entre outras doenças que são prevenidas por campanhas permanentes, com esclarecimento, o suicídio também poderá ser”, acredita Yabiku.

Fonte: Câmara Municipal de Sorocaba