Tags

,

O secretário de Educação, Flaviano Agostinho de Lima, e o dirigente regional de Ensino, Marco Aurélio Bugni, são aguardados amanhã, na Câmara Municipal de Sorocaba, às 10h, quando serão ouvidos pelos vereadores na CPI que investiga a reorganização escolar.

Caso não compareçam serão processados e, posteriormente, conduzidos mediante força coercitiva.

Conforme o presidente da CPI, José Crespo (DEM), o município tem o dever de informar à população como ficarão as vagas pleiteadas por estudantes que ingressarão no ensino médio provenientes do ensino fundamental nas escolas municipais. “Até hoje, dias após o recuo do governador Geraldo Alckmin, o prefeito Pannunzio encolheu-se em sua casca e nada disse se vai insistir, agora sozinho, nos efeitos danosos da sua parte, na ‘desorganização escolar’”, ressaltou o democrata.

Crespo reforça o convite a todos os professores, estudantes e famílias, principalmente os ligados às escolas municipais do nível médio (Matheus Maylasky, Flávio Nogueira, Getúlio Vargas, Leonor Mendes e Aquiles de Almeida), para que compareçam ao Plenário da Câmara Municipal amanhã e pressionem Flaviano e Bugni a respeito da tal ‘reorganização’.

“Temos que exigir o esclarecimento total das intenções dos governos estadual e municipal, para que possamos desmobilizar o processo de defesa popular, e nos prepararmos para o debate em bases democráticas durante 2016, para produzir efeitos somente a partir de 2017”, concluiu Crespo.

Fonte: Câmara Municipal de Sorocaba

Anúncios