Tags

, ,

A crise econômica, que também tem afetado a cidade, não perdoou o transporte público. Linhas urbanas com pouca demanda de passageiros em horários específicos devem ser ajustadas, prevalecendo os de grande movimento.

A Urbes – Trânsito e Transportes esclarece que a medida é para manter o equilíbrio entre a oferta e demanda, e que os ajustes estão sendo feitos em alguns itinerários para minimizar o impacto econômico da queda constante de passageiros nas linhas de ônibus de Sorocaba.

A empresa pública informa, ainda, que cada linha está sendo analisada e monitorada. Até o momento, estas dez foram ajustadas: 11 – Manchester, 17 – Central Parque, 19 – Progresso, 28 – Mineirão, 57 – Guaíba, 58 – Vitória Régia, 62 – São Bento, 63 – Esmeralda, 66 – Ipatinga e 302 – Interbairros.

Alguns passageiros das linhas que possivelmente sofrerão alteração no itinerário apontaram a mudança como algo negativo, podendo alterar a rotina de muitas pessoas que dependem do transporte público, principalmente, para trabalhar.

“Sempre pego o Progresso porque os horários batem com os meus. Como sou cadeirante, alguns aspectos atrapalham como, por exemplo, rampa que não funciona, motorista que para longe da calçada, o que atrasa um pouco. Mudando os horários, terei mais dificuldade, já que vou ter de mudar os horários”, conta o design gráfico, Renan Camargo, 28 anos.

A dona de casa, Lídia Teixeira, 44 anos, mencionou que a mudança de horário da linha Central Parque deve prejudicar os trabalhadores, porque o ônibus viaja do terminal ao bairro em aproximadamente 40 minutos. “Já não tem ônibus nessa linha e eles ainda querem tirar?”

A balconista Janaína Pereira, 35 anos, lamenta: “Depende em qual horário eles vão mexer, porque o Mineirão está sempre lotado, tanto que temos vários ônibus. Não tem motivo para tirar; só vai aumentar a demanda de pessoas”.

Fonte: Jornal Diário de Sorocaba

Anúncios