Tags

Foi com a quase totalidade dos 144 futuros novo moradores do Conjunto Habitacional que, na manhã desta sexta-feira (29), o prefeito Antonio Carlos Pannunzio, o ministro das Cidades, Gilberto Kassab, e o secretário estadual da Habitação, Rodrigo Garcia, oficializaram a titulação de posse dos imóveis que compõem o Residencial Bem Viver, construído no Cajuru.

A solenidade integrou o processo de assinatura de contrato de 2.691 imóveis em seis municípios do país: Bragança Paulista, Hortolândia, Nova Odessa e Sorocaba, no Estado de São Paulo, Canoas, no Rio Grande do Sul e o Distrito Federal.

Com transmissão simultânea de Brasília, a presidente Dilma Rousseff falou com cada um dos ministros que a representaram nas localidades e foi saudada pelos respectivos prefeitos e pelo governador Geraldo Alckmin, que acompanhou o evento de Nova Odessa.

Pannunzio, em sua fala, dirigiu-se primeiramente aos futuros moradores do Bem Viver, desejando que ali seja o começo de uma nova etapa de suas vidas. Da parceria com os governos Federal e Estadual, o prefeito ressaltou a importância de uma ação conjunta pelo bem da população. Segundo ele, esta é a fórmula e o caminho para se descomplicar as ações que visam a coletividade. Lembrou das condições nas quais, há 25 anos, em seu primeiro mandato, trabalhou para conseguir entregar mais de cinco mil moradias na cidade e elogiou a disposição das três instâncias Executivas em buscar soluções para o povo.

A presidente Dilma Rousseff lembrou do início do programa Minha Casa Minha Vida e disse que trata-se de uma das ferramentas mais importantes no encurtamento das distâncias sociais. Até agora, já foram entregues cerca de quatro milhões de casas e apartamentos por todo Brasil. Os moradores do Bem Viver, cuja renda mensal é de no máximo R$ 1,6 mil, pagarão entre R$ 25,00 e R$ 80,00 de prestação de seus imóveis, por um período máximo de 120 meses.

A cerimônia de formalização da titulação dos imóveis teve adesão de representantes do Legislativo sorocabano, do deputado federal Jefferson Campos, além de prefeitos da região e de secretários municipais.

3º lugar

Dados do governo paulista, que em 2011 criou seu próprio programa habitacional, o Casa Paulista, indicam que Sorocaba é a terceira cidade do Estado que mais contratou o Minha Casa Minha Vida. O Governo de São Paulo já assinou cem mil moradias com o programa federal, mas, até agora, contratou 110 mil, segundo o secretário Rodrigo Garcia. Sorocaba só perde em volume de contratação para Guarulhos e a própria capital, que ocupa o primeiro lugar. “Aqui em São Paulo, ao invés de disputar ou concorrer, juntamos forças ao Minha Casa Minha Vida e aos programas dos municípios para garantir dignidade à nossa população”, acentuou Garcia.

Além das 144 unidades do Bem Viver, foram assinados os contratos de mais trezentos apartamentos em Canoas/RS, 159 em Bragança, outros 440 em Hortolândia, 720 em Nova Odessa e mais 928 unidades no Distrito Federal.

Nova etapa

Encantado com a movimentação no seu entorno, o pequeno Vinicius só sorria, enquanto o pai, Antonio José Rodrigues da Silva, percorria com ele os cômodos do apartamento número 1, para onde se mudarão até o fim de novembro. Ele tem hidrocefalia e depende de uma cadeira de rodas para se movimentar. “É um sonho. Essa é minha casa, poderei sair do aluguel e dar mais qualidade de vida ao meu filho”, disse a mãe Janaina Roberto Freitas. Ainda morando no bairro Barcelona, a família tem que enfrentar as dificuldades de pequenas escadas, ruas íngremes e espaços apertados para circular.

A família é uma das que se beneficiaram pelos critérios do programa Nossa Casa, da Prefeitura de Sorocaba, que pontua os candidatos à casa própria de acordo com as necessidades socioeconômicas e a vulnerabilidade social dos indivíduos. “Agora será diferente. Aqui ele vai poder ver até o parquinho que fica em frente. Estamos felizes”, disse Antônio.

Fonte: Agência Sorocaba de Notícias