Tags

O Consórcio B-C, formado pelas empresas Consenge Consultoria e Projetos e Engenharia Ltda. e Bonin Consultoria Sócio Ambiental, faz no próximo dia 22, no Ginásio Municipal de Esportes, na Vila Hortência, a primeira reunião de formação dos novos condôminos que ocuparão o residencial Bem Viver, até o final do ano.

O processo, segundo o diretor de Área da Secretaria da Habitação e Regularização Fundiária (Sehab), Francisco Carlos Rodrigues da Silva, é o primeiro passo de uma agenda que durará cerca de 20 meses, conhecida como Projeto de Trabalho Social (PTS) que se organiza em ações educativas e informativas acerca da estruturação, direito e deveres dos beneficiados pelo programa habitacional Minha Casa Minha Vida. Durante os vários encontros que acontecerão ao longo deste tempo – pré e pós mudança para os imóveis, os moradores aprenderão sobre aspectos da organização burocrática de convivência em condomínios, as formas de administração e cobrança de taxas, até uso de espaços coletivos.

Numa ação mais ampliada, as empresas responsáveis pelo PTS avaliam e identificam as demandas existentes em cada núcleo residencial para atuar diretamente nas questões de mais relevância, como é o caso de grupos de coletores de recicláveis, que precisam conhecer as delimitações de uso de área, em respeito aos demais habitantes.

“Trata-se de um serviço previsto em lei e que percorre um período de 20 meses: de dois meses antes da entrega dos imóveis até 18 meses pós-ocupação”, explicou o diretor da Sehab. O trabalho colabora na adaptação plena dos novos moradores e que, em sua maioria, vêm de residências de rua. “Portanto, passarão por um processo de ter áreas e espaços delimitados, convivendo muito próximo de outras pessoas”, reforçou Francisco Rodrigues.

O Plano de Trabalho Social é organizado em etapas que preveem pesquisa e monitoramento de situações onde sejam necessárias ações de mitigação de impacto social, como é o caso da identificação de grande número de adolescentes, por exemplo. Diante dos dados alcançados, serão desenvolvidas palestras orientativas sobre as questões inerentes a cada segmento identificado. Dividida em eixos, a agenda de trabalho ainda contempla ações de educação ambiental e o reconhecimento de lideranças que possam potencializar a responsabilidade quanto ao coletivo.

Fonte: Agência Sorocaba de Notícias