Tags

, ,

Uma parceria entre a Secretaria da Educação (Sedu) e a Guarda Civil Municipal (GCM) está levando diversão e informação aos alunos da rede municipal.

Por meio de uma peça de teatro, atividades lúdicas e educativas para crianças é abordada a questão da prevenção à dengue, inclusive, o combate ao mosquito transmissor da doença, o Aedes aegypti.

De acordo com Luis Gustavo Maganhato, gestor de desenvolvimento educacional do Programa Escola Saudável da Sedu, a GCM faz apresentação da de teatro com fantoches. “A Sedu faz a distribuição do material da ‘Turminha Caça a Dengue’, que consiste num kit contendo cartilha, informativo, adesivo, planilha de vistoria de imóvel e material para colorir, explica.

O objetivo é realizar um trabalho educativo e informativo sobre dengue, direcionado às crianças. “Desta forma elas conhecem e multipliquem as informações para outras pessoas, sobre os sintomas da doença e como combatê-la, como a eliminação dos criadouros do mosquito”, fala Gustavo.

O teatro de fantoches da GCM está passando em 13 escolas. “Essas unidades fazem parte da proposta do ‘Escola Viva’, que é o Clube da Escola que acontece nos sábados. Outras escolas vão receber o teatro no horário regular, como o que já aconteceu na Escola Municipal ‘Avelino Leite de Camargo’, no Jardim Nova Esperaça”, conta o servidor da Secretaria da Educação.

Neste sábado (03) a apresentação acontece na Escola Municipal “Lea Edy Alonso Saliba”, no Jardim Marcelo Augusto. O horário de apresentação acontece a partir das 9h30.

Uma GCM

Quem assiste ao teatro de fantoches da GCM, não imagina que todo o trabalho é feito por apenas uma pessoa. A responsável pela alegria das crianças é a GCM Márcia Regina de Farias.

Com seus personagens, a GCM Regina cativa as crianças, que acabam participando da apresentação. A cada aparição do boneco do mosquito Aedes aegypti, os alunos sinalizam.

Além de levar a questão da dengue, Márcia também aborda outras temas. “Coloco que não se pode soltar pipa com cerol e também a questão do não uso das drogas. Falo que não pode experimentar nada de diferente e que devem obedecer sempre aos pais e aos adultos”, fala Márcia.

A GCM Márcia diz que a ideia de fazer o teatro de fantoches surgiu durante o trabalho. “Eu comecei a ver que as crianças têm a necessidade maior de seguir o caminho certo. Eu vi até algumas sendo detidas por vários crimes.”

De uma maneira alegre, a GCM quer conscientizar as crianças de que existe o caminho do bem. “Com o meu trabalho eu vejo que algumas famílias têm mudado. Se começar desde criança a ter a consciência que não pode ir para o caminho errado, com certeza serás um bom cidadão”, acredita Márcia.

Fonte: Agência Sorocaba de Notícias

Anúncios