Tags

,

Os painéis eletrônicos dispostos em alguns pontos de ônibus de Sorocaba irão sofrer expansão no início de abril. Atualmente, os equipamentos são encontrados em 20 diferentes locais da cidade e, de acordo com a Urbes – Trânsito e Transportes, outros 20 serão instalados, priorizando os corredores da zona norte, nas avenidas Ipanema e Itavuvu.

O contrato dos aparelhos é de responsabilidade das concessionárias do transporte coletivo. Apesar do anúncio de implantação do serviço, alguns usuários ainda reclamam que o sistema apresenta falhas.

Na teoria, a tecnologia serve para informar aos usuários quanto ao tempo de espera para a chegada de determinada linha de ônibus. Mas, na prática, muitas vezes isso não acontece. Na tarde da sexta-feira (27), a reportagem do Cruzeiro do Sul foi até três pontos de ônibus munidos com o serviço. Em dois deles, na avenida São Paulo (próximo à Santa Casa) e na avenida Engenheiro Carlos Reinaldo Mendes – altura do número 3026 -, os painéis não estavam funcionando, apenas informavam as horas. O único equipamento em funcionamento observado durante o percurso era o também localizado na avenida São Paulo, em frente ao shopping Granja Olga.

Nem mesmo as pessoas que aguardavam no ponto de ônibus em que o aparelho apresentava funcionalidade eram unânimes em relação ao serviço. A diarista Zeneide Maria Santos, 38, diz que constantemente toma as linhas Vila Astúrias e Brigadeiro Tobias naquele local, mas alega não confiar estritamente na tecnologia. “Às vezes o tempo de espera informado não é o correto. Já vi diferenças de 10, 20 minutos”, conta. Ela ainda comenta que, muitas vezes, o equipamento para de funcionar. “Fica bom um, dois meses, e depois dá pane”, relata. Segundo a Urbes, os painéis têm apresentado perda de sinal de telefonia, o que gera falta de comunicação. “A empresa responsável foi acionada e está providenciando a colocação de dois ou mais chips para evitar o problema”, explica.

A balconista Lucimara Maria Pedroso, 35, opta por utilizar o aplicativo da Urbes, que informa todos os horários de ônibus, mas também disponibiliza ferramenta idêntica à encontrada nos pontos. “Assim eu nunca perdi o ônibus”, explica ela, que utiliza as linhas Interbairros 305 e Cidade Universitária. Já a recepcionista Eleni Ferreira afirma nunca ter observado problemas na disposição das informações dos painéis. “Sempre vi todos funcionando”, lembra. Em contrapartida, a empregada doméstica Eliane Vieira, 40, não demonstrou satisfação com os aparelhos e pediu investimentos em outros segmentos do transporte coletivo. “Para mim os painéis não fazem diferença nenhuma. Na verdade, eu queria mais ônibus e menos intervalos de espera”, reivindica.

Em relação ao mau funcionamento dos equipamentos, a Urbes informa que alguns painéis têm apresentado perda de sinal de telefonia, o que gera falta de comunicação. Para esse problema a empresa responsável foi acionada e está providenciando a colocação de dois ou mais chips para evitar o problema. Orienta ainda que os problemas sejam encaminhados pelo “Fale Conosco” da empresa para devida correção.

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul