Tags

,

Um grupo de estudantes do ensino fundamental do Colégio Portal de Sorocaba vai representar a cidade na etapa regional do Torneio de Robótica First Lego League (FLL), que acontece hoje e amanhã, em São Caetano do Sul (SP). O robô, feito com peças Lego, foi construído por oito adolescentes, com idades entre 11 e 14 anos. Os jovens irão disputar contra 43 equipes para conquistar uma vaga na competição nacional, que será realizada em março de 2015.

Os estudantes estão se preparando para o torneio desde setembro. O grupo planejou, projetou, construiu e programou o robô com a tecnologia Lego Mindstorms NXT. A máquina, com cerca de 30 centímetros de comprimento, foi programada por um aplicativo de computador, no qual foram definidos movimentos, velocidades, forças, tempos e distâncias para as tarefas a serem executadas.

Durante a competição, os alunos realizarão 16 tarefas. Em cada exercício, terão que adequar os braços do robô conforme o objetivo das missões. Segundo o diretor do colégio, Randal Juliano Gonçalves, a participação será principalmente para conhecer melhor a competição. “Nossa intenção é adquirir mais experiência. Ver como funciona. Isso é bom para a formação pessoal e profissional dos alunos”, ressalta.

Um projeto de pesquisa também será apresentado pelo grupo no torneio. Os alunos desenvolveram um estudo para criar um aplicativo de celular, no qual os usuários aprendem sobre os períodos históricos das guerras enquanto se divertem em um jogo de batalhas. O professor de robótica do colégio, Vinícius Martins, diz que os alunos aprendem várias matérias durante as atividades e exercícios do torneio. “Está tudo englobado nesta matéria. Mas o principal ganho as atividades é o trabalho em equipe”, destaca.

O grupo, que será avaliado em quatro provas durante os dois dias (design de robô, valores, desafio do robô e projeto de pesquisa), está ansioso. As irmãs Amanda Oliveira Lima, de 12 anos e Talita Oliveira Lima, de 14 anos, dizem que o processo de montagem do robô foi uma grande diversão. “Ao mesmo tempo que é difícil, é divertido. O trabalho em grupo é muito importante”, diz Amanda. Talita diz que todos estão colaborando com as tarefas. “Nós queremos aprender mais na competição. Conhecer pessoas novas e trocar experiências com os outros grupos”, conta. A aluna Micaella Najia Ribeiro Souza, de 12 anos, diz que a busca do conhecimento não impede a vontade de querer ganhar. “É a primeira vez que vamos participar. Seria legal ganhar.”

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul

Anúncios