Tags

O presidente da Associação de Pais e Mestres da Escola Municipal João Francisco Rosa, da Vila Angélica, Roberto Dias Serpa, usou a tribuna popular no final da sessão ordinária desta quinta-feira, 27, para reclamar dos problemas enfrentados pela escola, que está funcionando em condições precárias, num prédio improvisado, uma vez que a obra do novo prédio foi abandonada e ainda não foi entregue.

O presidente da entidade lembrou que a Escola João Francisco Rosa é uma escola tradicional na cidade, fundada em 1958, mas passa por muitas dificuldades. “Conseguimos que o antigo prédio fosse demolido para ser construído um prédio novo, mas a obra parou em 2012 e o novo prédio está sendo invadido e depredado, inclusive causando incômodo para os vizinhos”, afirmou.

Roberto Dias enumerou uma série de problemas no prédio onde a escola está funcionando atualmente, como telhado com goteiras, pintura descascada, encanamento entupido, janelas emperradas e ventilação inadequada, entre outros. “Nossa escola tem uma boa direção, professores excelentes, pessoal terceirizado também excelente, mas não temos um prédio em condições para que nossos alunos possam estudar”, enfatizou.

O vereador Izídio de Brito (PT) corroborou as reivindicações do presidente da Associação de Pais e Mestres e lembrou que as precárias condições estruturais da Escola Municipal João Francisco Rosa já foram objeto de requerimento de sua autoria e cobrou da Prefeitura a entrega do novo prédio.

Fonte: Câmara Municipal de Sorocaba