Tags

A Câmara Municipal de Sorocaba fará o descarte de mais 1200 kg de documentos já digitalizados. Esse volume é de prestações de contas e cópias vindas da Prefeitura, no período de 1999 a 2010, já aprovadas pelo Tribunal de Contas.

Este é o segundo descarte do ano: em janeiro já haviam sido destruídos, por meio de fragmentação, 770 kg, num total de 88 mil páginas.

A modernização inclui não apenas a digitalização, que vai reduzir o consumo de papel, mas também a preservação, o restauro de documentos, e o treinamento de funcionários.

Essas medidas resultam de trabalhos sugeridos pela Comissão de Estudos, Pesquisa e Resgate de Material Histórico, formada pelos vereadores Jessé Loures (PV), presidente; Anselmo Neto (PP) e Pastor Apolo (PSB), e pela equipe representada pelos funcionários Ângela Fiorenzo, Cláudio Cordeiro, Davi Deamatis e Weber Alves dos Santos.

O presidente da Comissão, Jessé Loures, diz que toda a documentação descartada refere-se a cópias daquelas de 2013, vinda à Câmara entre janeiro e junto ainda em papel e não digitalizada. A medida obedeceu aos critérios recomendados pelo Conselho Nacional de Arquivos (Conarq).

Jessé conta também que a Comissão vem recebendo o apoio institucional do Presidente da Câmara, Cláudio Sorocaba 1, “que prontamente vem acolhendo nossas sugestões de mudanças em nossos arquivos e apoiado os funcionários, incentivando-os a participarem de cursos, feitos em parceria como o Arquivo Público do Estado de São Paulo”.

“Nós já estamos aptos a realizar trabalhos de higienização e pequenos reparos em nossos documentos, o que é fundamental para a preservação, pois temos aqui papéis que datam de 1948, e que merecem um cuidado especial”, informou Cláudio Cordeiro.

Fonte: Câmara Municipal de Sorocaba

Anúncios