Tags

,

Escorpiões foram encontrados em residências da rua Cinco de Outubro, na Vila Barão. Os moradores que residem no local estão preocupados com o surgimento dos aracnídeos.

“No último sábado, meu marido encontrou dois no quintal da minha casa. Moro aqui há doze anos e essa foi a primeira vez que escorpiões apareceram no quintal”, afirma a esteticista Alexandra Cunha, 40 anos.

Segundo os moradores, reclamações já foram feitas para o setor de Zoonoses da Prefeitura, mas até agora não houve retorno.

O policial aposentado Laudimir Cunha, 51 anos, marido de Alexandra, diz que o surgimento dos bichos é um perigo. “Temos criança em casa. Um dos escorpiões que encontrei estava na parede, perto do meu filho. E se ele é picado?”, destaca. Alexandra disse que perdeu o sono quando os escorpiões foram encontrados. “Depois disso eu não consegui relaxar. Eu morro de medo de encontrar mais algum.”

O ajudante geral Marcos Roberto Alves, de 44 anos, também encontrou escorpiões na rua. “Eu encontrei dois na calçada. Meu irmão encontrou um dentro de casa. Ele matou e jogou fora”, conta. Alves diz que outros vizinhos também encontraram escorpiões. “Eles são venenosos. É perigoso. Não faz nem uma semana que encontrei dentro de casa. Dá medo”, afirma.

Alexandra diz que a situação no bairro é de descaso e abandono. “Os terrenos baldios em frente da minha casa não são limpos com frequência e estão com o mato alto na calçada. Deve ser por isso que escorpiões estão aparecendo”, relata. A esteticista já reclamou para a Prefeitura, mas nada foi solucionado. “Quando reclamei para o setor de Zoonoses, eles disseram que teria que aguardar uma visita, pois haviam muitas reclamações na frente para verificar. Não deram um prazo para virem aqui”, relata indignada.

Cuidados a serem tomados

A Zoonoses de Sorocaba informou, em nota, que não tinha conhecimento da denúncia e que registrou a ocorrência para encaminhar uma equipe até o local para avaliações e outras providências cabíveis. A recomendação é que os moradores de possíveis áreas e residências infestadas por escorpiões entrem em contato com a Divisão de Zoonoses, pelo telefone 3339-9232, para que seja providenciada uma visita e avaliação dos técnicos. O munícipe também pode ligar para o 156.

Os munícipes devem, ainda de acordo com a Zoonoses, adotar medidas de prevenção, como retirar os materiais inservíveis que possam servir de abrigo aos bichos; manter armários, mesas e outros móveis afastados pelo menos um palmo das paredes; verificar sapatos e roupas antes de vesti-los; verificar frestas em rodapés e paredes e providenciar o reparo se houver; providenciar tampa do tipo “abre-fecha” para ralos internos e externos ou outra cobertura para mantê-los fechados quando não estiverem em uso; manter gramados bem aparados; evitar o acúmulo de entulho; manter o lixo bem acondicionado (sacos e lixeiras); os protetores de orifícios de tomadas e interruptores (os “espelhinhos”) devem ser substituídos se apresentarem frestas; ao entardecer, utilizar “cobrinhas de pano” ou rodinhos em frestas de portas para evitar a entrada. Já em caso de picada, é recomendado que a pessoa procure imediatamente o serviço de saúde mais próximo levando, se possível, o animal causador da picada.

Sintomas

A picada de escorpião provoca dor intensa, sensação de ardência ou agulhadas e inflamação no local. Nos casos mais graves, pode acarretar aumento da frequência cardíaca, suores, enjoos, dificuldade para respirar, queda de pressão. Geralmente, as crianças ficam inquietas e apresentam movimentos descoordenados. Alguns escorpiões possuem um veneno muito tóxico. Se o quadro não regredir e a pessoa (especialmente se for criança) apresentar sonolência e pressão baixa deve ser encaminhada imediatamente para atendimento médico.

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul

Anúncios