Tags

,

Nomear e reconhecer hortaliças, e sensibilizar quanto à importância delas na saúde, criando uma atitude positiva diante da natureza e dos alimentos. Esses são os principais objetivos e meta pedagógica do programa Horta Educativa, do Fundo Social de Solidariedade (FSS) do Estado de São Paulo, que está sendo implantado em Sorocaba numa parceria entre FSS Sorocaba e Secretaria da Educação (Sedu). O convênio entre Estado e Município foi assinado na tarde desta quarta-feira (28), em uma cerimônia no Palácio dos Bandeirantes, com as presenças das presidentes dos FSSs Estadual, Lu Alckmin, e de Sorocaba, Maria Inês Moron Pannunzio.

Serão 49 Escolas Municipais e Centros de Educação Infantil (CEI) da Rede Municipal envolvidos no projeto. Nos dias 13 e 14 de maio, 120 educadores foram capacitados, entre diretores, professores e orientadores pedagógicos, que serão os responsáveis por efetivar o projeto nas unidades, por meio de aulas práticas e teóricas, beneficiando 4 mil crianças de 4 a 10 anos de idade.

Além da capacitação, as escolas municipais participantes receberão um kit instrumental (com pá, enxada, sementes e sementeiras, rastelo, entre outros equipamentos) e apostilas para a parte teórica, denominadas “Caderno do Educador”, “Caderno do Cuidador da Horta” e “Caderno da Família”.

Segundo a coordenadora do Horta Educativa do FSS do Estado, Adriana Tasco, o programa surgiu devido a uma preocupação com o aparecimento, em idades precoces, das chamadas doenças crônicas não transmissíveis. “As consequências da má alimentação podem causar obesidade, pressão alta, colesterol alto, doenças cardiovasculares, diabetes e deficiências nutricionais. Essas doenças estão aparecendo, com cada vez mais frequência, em nossas crianças”, disse.

Segundo a coordenadora, é preciso trabalhar a questão da alimentação, além do plantio e do cuidado com a terra, o respeito à natureza, com as crianças, numa fase de formação de comportamento, de conceitos e de hábitos alimentares. A coordenadora do projeto em Sorocaba é a nutricionista e funcionária da Sedu, Maria Cristina Antunes de Almeida Dias.

Dados do Ministério da Saúde apontam que, a cada 20 pessoas, três são obesas e mais de 3 milhões de brasileiros sofrem de obesidade antes dos 10 anos. O programa também trabalha com os pais para que exista uma conjugação de esforços possibilitando que as crianças consigam, em casa, colocar em prática o que aprenderam na escola.

O programa das Hortas Educativas começou em 2012, em 37 municípios, e chega em 2014 com a adesão de 400 cidades. Ainda segundo Adriana, Sorocaba virou referência. “É o primeiro município que irá implantar inicialmente 49 hortas (49), seguido de Jaboticabal, com 5 hortas”, ressaltou.

A primeira-dama e presidente do FSS, Maria Inês Moron Pannunzio, ressalta os benefícios para a primeira infância. “A primeira infância é o período decisivo para a formação das crianças e com o projeto iremos fortalecer o trabalho educacional, ajudando a compreender relações e a viabilizar o sentir e o experimentar”, afirmou.

Fonte: Agência Sorocaba de Notícias

Anúncios