Tags

, ,

Por conta da votação de um parecer contrário ao projeto do vereador Carlos Leite (PT), os vereadores dispararam críticas na sessão de ontem contra a administração do prefeito Antonio Carlos Pannunzio (PSDB) e também contra o ex-prefeito Vitor Lippi, do mesmo partido.
O projeto de Leite propõe que a limpeza de terrenos baldios tomados pelo mato seja feita pela Prefeitura, que mandará a conta do serviço para os proprietários. A proposta recebeu parecer contrário da Secretaria Jurídica e da Comissão de Justiça da Câmara.

A pauta da sessão programou a votação de 32 projetos e um parecer da Comissão de Redação. O primeiro projeto era o de Leite, de nº 68/2014. Vários vereadores falaram no debate sobre mato em terrenos baldios. Foi quando sobraram críticas às administrações de Pannunzio e Lippi, que referiram-se também às áreas da saúde e da coleta de lixo. Após mais de duas horas de discussão, o parecer ao projeto não foi votado, e o líder do prefeito, José Francisco Martinez (PSDB), protestou: “É uma vergonha não votar esse projeto (parecer) hoje.”

O vereador Irineu Toledo (PRB) disse que Lippi “afundou” Sorocaba: “O prefeito atual não tem culpa de nada. Quem afundou esta cidade foi o Vitor Lippi. Ele acabou com esta cidade e entregou a cidade do jeito que está na mão do prefeito Antonio Carlos Pannunzio.” E acrescentou: “Ele (Pannunzio) está montado num touro mecânico. O Vitor Lippi afundou esta cidade, foi lá para o Parque Tecnológico e agora diz que é pré-candidato a deputado federal. Sabe por quê? Porque ele quer ir lá para Brasília. Ele quer se refugiar em Brasília, mas não vai não.”

O vereador Francisco França (PT) afirmou que “é verdade que o ex-prefeito Vitor Lippi é responsável por tudo isso, mas discordou de Irineu num ponto: “O atual prefeito é sucessor do prefeito passado, está há um ano e meio na Prefeitura e poderia ter tomado providências com relação às mazelas do prefeito passado. Quem está no governo hoje (referência a Pannunzio) tem que corrigir os erros”.

“Propina”

Quanto o debate abordou a questão da especulação imobiliária com os terrenos tomados por mato, Irineu mencionou o exemplo de um terreno de 6.282 metros quadrados da avenida Victor Andrews. Alguém perguntou se o terreno era de um “ex-político”, Irineu disse que sim, mas não revelou o nome. Coube ao vereador José Crespo (DEM) dizer que o proprietário do terreno seria o ex-prefeito Vitor Lippi e que o terreno seria objeto de “propina”. “O mau elemento, o verdadeiro bandido que recebeu esta propina, chama-se Vitor Lippi”, acusou. Sobre esse assunto, Crespo também encaminhou uma ação popular ao Fórum de Sorocaba.

Defesa

Ouvido mais tarde, Lippi rebateu a denúncia. “Nunca recebi propina de ninguém, isso é absurdo, é uma afirmação irresponsável, é uma ofensa a minha familia, a mim, meus filhos, fazer uma afirmação leviana como essa”. Disse que já deu esclarecimentos ao Ministério Público. Explicou que, no local onde está o terreno houve um “desdobro” da área e a ação de Crespo indica ter sido feito ali um desdobramento irregular. “Isto está rigorosamente previsto dentro da lei, ele (Crespo)quis induzir o Ministério Público a erro.”
“Fico indignado e lamento profundamente mais essa maldade, é uma ação orquestrada da oposição, é toda uma questão política, eleitoral”, acrescentou Lippi. Disse que tem duas ou três queixas-crime contra Crespo na justiça: “Vai ser mais uma.”

Quanto às críticas de que “afundou” Sorocaba, Lippi disse que a cidade sempre teve problemas de saúde e sempre avançou: “Cada prefeito conseguiu dar o avanço na saúde, Pannunzio está conseguindo investimentos, ao longo do tempo sempre tivemos melhora gradativa do sistema.” Ele disse que na sua gestão aumentou em 50% o número de médicos, de 400 para 600 profissionais, construiu a Unidade Pré-Hospitalar da Zona Oeste, ampliou o atendimento e cirurgias na Policlínica e criou o programa de saúde do homem e da mulher, entre outras ações. “Quem procura desconstruir isso é crítica política, partidária, é um discurso da oposição que não vai fazer o reconhecimento desses avanços”, concluiu.

Líder do prefeito

O líder do prefeito na Câmara, José Francisco Martinez (PSDB), avaliou as críticas no plenário: “É uma época pré-eleitoral. Evidente que aproximando-se da próxima eleição estadual, federal e do próximo presidente, aguça-se a vontade de falar de alguém que esteve e fez por merecer a sua reeleição, que foi o prefeito Vitor Lippi.” Disse também que levará as críticas ao conhecimento de Pannunzio. Sobre as críticas a Lippi, afirmou que “a justiça resolve essa situação, não tenho conhecimento desse fato.”

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul

Anúncios