Tags

,

As despesas da Secretaria da Saúde de Sorocaba em 2013 somaram R$ 388,67 milhões.

De acordo com o titular da pasta, Armando Raggio, no terceiro quadrimestre do ano (de setembro a dezembro) o gasto do setor foi de R$ 144,7 milhões.

Durante o primeiro quadrimestre (janeiro a abril) as despesas da Saúde foram de R$ 107,17 milhões. O aumento de um período a outro foi de 35%, comportamento considerado normal pelo secretário.

Segundo ele é o segundo semestre do ano que concentra os gastos mais expressivos da pasta, como o pagamento de fornecedores e do 13º salário dos funcionários. O secretário esteve ontem na Câmara dos Vereadores para audiência pública de prestação de contas da Secretaria da Saúde de Sorocaba.

Junto com o secretário de Governo e Relações Institucionais (SGRI), João Leandro da Costa Filho e do secretário executivo do Conselho Municipal de Saúde, Carlos Eduardo Golob, Raggio esteve ontem na Câmara dos Vereadores em audiência pública para prestação de contas da Secretaria da Saúde.

Do valor gasto pela pasta, a maior parte foi proveniente dos cofres municipais. Foram R$ 119,5 milhões vindos de repasses do governo do Estado e do Ministério da Saúde e outros R$ 269,16 de recursos próprios. Para esse ano, comenta Raggio, o orçamento da saúde deve ser ainda maior.

“O orçamento de 2014, por entendimento do governo, foi contemplador apenas das despesas que nós já tínhamos condições de assistir, mas vamos gastar mais por conta dos compromissos que estamos assumindo e não por causa da Santa Casa”, adianta ele.

Segundo o secretário, os gastos com a Santa Casa não devem aumentar por conta da gestão municipal no hospital, que foi requisitado pela Prefeitura no início do mês.

Raggio afirma que os R$ 54,9 milhões aprovados para serem gastos com as instalações, que agora funcionam exclusivamente por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), já estavam previstos no orçamento da cidade.

De acordo com ele, o projeto de lei aprovado pelos vereadores na sessão extraordinária realizada na última segunda-feira, apenas muda o repasse para um hospital requisitado pelo município. Antes, a transferência de valor seria feita para a Santa Casa como prestadora de serviço.

Ainda com relação à Santa Casa, Raggio afirma que os valores gastos com o hospital podem aumentar durante esse ano.

“Consultei o Ministério da Saúde e podemos aumentar o aporte para o SUS, inclusive, sem ter necessariamente o uso do tesouro do município”, afirma o secretário de Saúde.

Os gastos com o hospital requisitado, continua, devem aumentar pois agora toda a estrutura está voltada para o atendimentos por meio do SUS.

Pessoal e serviços: Dos gastos apresentados pela Secretaria de Saúde de Sorocaba, 82% foram com o pagamento dos funcionários e as despesas com serviços.

A folha de pagamento no terceiro quadrimestre do ano passado consumiu R$ 67,15 milhões, já pelos serviços à rede de saúde foram pagos R$ 52,7 milhões. Sobre a folha de pagamento, Raggio destaca o do 13º salário dos servidores. Além disso, diz ele, muitos funcionários tiram férias no segundo semestre do ano.

“Culturalmente as pessoas preferem tirar férias no calor, a gente tenta evitar que isso aconteça, mas muitos têm direito por ter filhos em idade escolar”, argumenta o secretário.

Com relação ao custo com serviços, Raggio afirma que muitos contratos são pagos no final do ano, fato que, segundo ele, é praxe no setor. “Esse comportamento é normal”, afirma.

De setembro a dezembro, o menor gasto foi com a compra de equipamentos e material permanente, que totalizou R$ 36 mil.

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul