Tags

,

O Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) concluiu por volta da meia-noite de ontem, os reparos na tubulação que apresentou o vazamento e prometia, na manhã de ontem, que o abastecimento de água em Sorocaba deveria voltar ao normal a partir da noite desta terça-feira.

Os registros foram abertos por volta das 4h de ontem, quando as duas adutoras começaram a ser realimentadas pela represa do Clemente.

A autarquia informa, no entanto, que em alguns bairros mais altos, considerados como pontos críticos, os moradores poderão enfrentar o desabastecimento ainda nesta quarta-feira. A tendência é de que com o restabelecimento dos reservatórios de toda a rede esteja normalizada ao longo desta semana.

Para fazer o reparo, foi necessário fechar o registro de captação de água na represa para parar o vazamento. Em seguida, os funcionários do Saae esgotaram toda a água do trecho, por meio de uma válvula de descarga aberta na tubulação. Em seguida, cortaram e tamparam a tubulação utilizando o processo de sondagem que, segundo a autarquia, é um método mais rápido para permitir o pronto restabelecimento do escoamento de água pela rede.

Nas fotos publicadas na edição de ontem do Cruzeiro do Sul era possível observar que existia no ponto de vazamento um registro, porém, ele não tinha mais serventia, pois, já há algum tempo, o tubo rompido não tem mais conexão com a outra tubulação em que o registro estava encostado. Assim, o registro foi retirado. Na prática, a água que abastecia a tubulação com o problema batia no registro inerte e retornava para o sistema. Com o rompimento, a água encontrou vazão, justificando a intervenção do Saae.

Mas a quatrocentos metros à frente do problema, a equipe de reportagem encontrou outro vazamento que preocupou. O Saae, no entanto, informou que a situação já é de conhecimento da autarquia e que está na programação para reparos e informou, também, que não representa riscos de desabastecimento. O vazamento está na rede de fibrocimento de 400 milímetros, mas como o local é de difícil acesso deverá ser feita uma intervenção mais criteriosa.

Moradores sofrem com falta de abastecimento 

Após o rompimento de uma tubulação do Saae, que interliga duas adutoras na estrada que liga Votorantim a Piedade, moradores de Sorocaba sofreram ontem com a falta de água. Os bairros da região oeste da cidade foram os mais prejudicados, como o Wanel Ville, Central Parque, Ouro Fino e Júlio de Mesquita. Na zona norte alguns locais também apresentaram problemas no abastecimento.

A vendedora Cibele Alessandra Vinholo Ferreira, 37, moradora do Wanel Ville, reclamou que estava com as torneiras secas desde às 20h de segunda-feira (30). Até a manhã de ontem, o abastecimento ainda não tinha sido normalizado no bairro. “Eu tenho caixa d”água, mas estamos racionando ao máximo para fazer as coisas básicas. Não dá para lavar roupa, nem limpar o quintal, pois tenho cachorro”, diz.

A mãe de Cibele, Ivone Santos Vinholo, 58, que mora na mesma rua que a filha, comenta que o transtorno é grande, ainda mais porque receberam parentes de fora da cidade para a virada do ano. “Tomara que volte logo, porque está bem complicado sem água com tanta gente em casa”, afirma Ivone.

O comércio do bairro também sofreu. Em uma churrascaria os funcionários tiveram que racionar ao máximo o uso da água, que chegava em menor quantidade. “Estamos trabalhando no limite. Ficou fraco o abastecimento desde às 15h de ontem (anteontem). Ainda bem que não vamos abrir no feriado, senão perderíamos um dia de trabalho, porque não ia ter como preparar comida, lavar pratos etc.”, conta o churrasqueiro Eduardo Fernandes, 34.

No Jardim São Guilherme, na zona norte, os moradores sentiram a força da água diminuir nas torneiras desde segunda-feira à noite. Na casa do motorista Paulo Roberto, 44, na manhã de ontem o abastecimento chegou a ser interrompido totalmente, mas foi normalizado por volta das 9h.

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul

Anúncios