Tags

A Prefeitura de Sorocaba definiu para o dia 21 de janeiro de 2014 a realização do Pregão Presencial para contratação de empresa especializada na prestação de serviços de vigilância eletrônica e presencial em próprios municipais.

Ao todo, 306 unidades passarão a contar com os serviços de segurança, que variam de acordo com o nível de vulnerabilidade definido pela Secretaria de Governo e Segurança Comunitária.

De acordo com o estudo, que avaliou e classificou cada espaço público para definição do tipo de vigilância em cada um, ao menos 128 próprios serão contemplados com sistemas de alarmes, videomonitoramento e placas indicativas da existência desses dispositivos de segurança.

Figuram neste rol todas as escolas municipais de ensino fundamental e médio, os almoxarifados de bens e produtos, as unidades do Sabe Tudo, a garagem central, o Paço Municipal e as Unidades Básicas de Saúde (UBS).

Locais como as Unidades Pré-hospitalares das zonas Norte e Oeste, os Pronto-Atendimentos de Brigadeiro Tobias, do Laranjeiras e do Éden contarão, também, com vigilância presencial em razão das características de funcionamento.

O estudo também definiu que os demais 178 próprios municipais – como Centros de Educação Infantil (CEIs), bibliotecas, Zoológico, cemitérios, Oficinas do Saber, dentre outros – contarão com sistema de alarme monitorado à distância e placas indicativas de segurança.

A empresa que vencer a licitação será a responsável pela instalação, manutenção e operação de todo sistema de vigilância, que contará com uma Central de Videomonitoramento própria a ser instalada no já existente Centro de Operação e Inteligência (COI) da Guarda Civil Municipal e uma frota própria de quatro veículos para atendimento inicial das ocorrências envolvendo os próprios cuja vigilância lhes compete.

De acordo como secretário municipal da Administração, Roberto Juliano, com a terceirização dos serviços de vigilância o Governo espera oferecer mais segurança e dar mais agilidade no atendimento inicial das ocorrências envolvendo esses próprios que se espalham pelos quatro cantos da cidade.

“Por vezes tomamos ciência das ocorrências muito tempo após a prática dos atos. Com os sistemas de alarme e videomonitoramento teremos condições de identificar ocorrências em tempo real e de começar a agir imediatamente, quem sabe até flagrando possíveis infratores”, ponderou.

Fonte: Agência Sorocaba de Notícias

Anúncios