Tags

,

Com a chegada do verão e a consequente alta nas temperaturas, os parques municipais de Sorocaba surgem como uma excelente opção de lazer gratuito à população.

Os espaços públicos estão distribuídos entre as mais diversas regiões da cidade e atraem, principalmente nos fins de semana, milhares de adultos e crianças.

Entretanto, muitos deles acabam chamando a atenção negativamente pelas situações precárias em que se encontram, em alguns casos, apresentando risco iminente a usuários.

Isso ocorre pela existência de equipamentos danificados, principalmente nas áreas utilizadas para práticas esportivas, que na maioria dos casos são frequentadas por crianças e jovens. Além disso, existem espaços que não contam nem mesmo com dispositivos necessários para o uso correto das áreas.

A situação mais grave flagrada pela reportagem foi no Centro de Lazer Edinei Quaranta, próximo ao Zoológico Municipal, na Vila Hortência.

No local, as tabelas de basquete não possuem cestos e estão com as bases enferrujadas. Por conta disso, uma delas ameaça inclusive cair pelo grau de inclinação que apresenta.

Ali, a pista de skate tem rachaduras e deteriorações. Há ainda uma outra quadra ao lado, onde também existem problemas, como as grades destruídas.

No imóvel que provavelmente é usado como depósito do centro esportivo, as várias pichações e o mato alto no entorno também denunciam a situação de abandono do local.

No lado externo do Centro de Referência em Educação, no Jardim Saira, os três equipamentos destinados à crianças portadoras de necessidades especiais apresentam riscos de uso.

Os dois balanços possuem alças quebradas e o gira-gira também está quebrado. Situações semelhantes podem ser encontradas nos parques Maestro Nilson Lombardi, no Jardim Ipiranga, onde além dos balanços faltando ou danificados, a quadra também não possui cestos nas tabelas de basquete e as grades estão arrombadas, e no Amadeo Franciulli, no Parque Vitória Régia, onde metade dos balanços simplesmente foi tirada do local.

Negligência: Na visão do aposentado Antônio da Silva, os problemas estruturais que existem nos parques municipais de Sorocaba são resultado de negligência do poder público e mau uso da população.

“Se não houver manutenção e também colaboração por parte de quem usa é isso o que acontece”, diz. Ele lamenta que o dinheiro investido para a construção desses espaços seja desperdiçado pelo mau uso das áreas. “É gostoso trazer as crianças para se divertirem, mas temos de ficar atentos”.

Para a auxiliar de serviços gerais Simone Galvão, a solução para os problemas encontrados nos parques é zelar de forma mais efetiva pelo patrimônio público. “Tem de haver mais fiscalização”, aponta.

Segundo ela, os parques públicos são importantes principalmente para a população mais carente. “Nem todos têm condições de frequentar um lugar pago”. A aposentada Neila Marques atribui a carência de estrutura nos espaços à falta de efetividade nas ações da administração municipal.

“É uma falta de cuidado da Prefeitura. Essas áreas de lazer são importantes para as crianças e para quem gosta de praticar exercícios em geral”, afirma.

Ela também aponta que a solução está numa atuação mais intensa do poder público no combate às depredações, mas também na checagem dos equipamentos deteriorados. “Poderia haver uma fiscalização maior nos dois sentidos”, cobra.

De acordo com a Secretaria de Serviços Públicos (Serp), somente neste ano foram investidos cerca de R$ 7 mil na manutenção de parques municipais, além de mais R$ 106 mil com a conservação de bombas de água, fontes, bebedouros e bancos.

Ainda segundo a pasta, esses espaços passam por vistorias rotineiras e as manutenções são programadas conforme a necessidade notada ou partindo de reclamações de munícipes.

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul

Anúncios