Tags

O início da 55ª sessão ordinária da Câmara Municipal, nesta terça-feira, 17, foi marcado pela apresentação do histórico da Universidade de São Carlos (UFSCar) em Sorocaba e de seus planos de crescimento no Município. O reitor da UFSCar Targino de Araújo, falou sobre os números e também a implantação do Instituto Federal já em andamento.

Também participaram do anúncio a deputada federal, Iara Bernardi (PT), o deputado estadual Hamilton Pereira (PT), o diretor do campus de Sorocaba, professor Isaias Torres e o prefeito do campus, engenheiro Carlos Marcasso.

“A Câmara participou da doação do terreno para a instalação do campus em Sorocaba e com muito orgulho acompanhamos seu progresso e o grande retorno ao município. Quantos dos nossos adolescentes poderão usufruir desse investimento? É muito importante esta prestação de contas”, destacou o presidente da Câmara José Francisco Martinez (PSDB) ao saudar os visitantes.

O reitor ressaltou a importância da parceria do Legislativo com a universidade, desde sua implantação e em todos os projetos desenvolvidos, e pediu apoio da Casa na ampliação dos laboratórios, um gargalo para a ampliação das atividades de pesquisa no campus.

Histórico: Criada há 43 anos, a Universidade de Sorocaba conta com 58 cursos de graduação e 61 em pós-graduação totalizando cerca de 15 mil alunos, além dos alunos da educação à distância. Apenas em Sorocaba são oferecidas 620 vagas.

No município, a universidade chegou em 2006 com quatro cursos de graduação, mas com crescimento rápido hoje são 15 cursos integrais e noturnos, além do curso de agronomia em parceria com o Pronera, nove cursos de pós-graduação, com o décimo já aprovado pela Caps, além de três cursos de especialização MBA, totalizando 2800 alunos de graduação mais 300 de pós.

A inauguração do campus aconteceu em 2010 e os investimentos em obras somam 60 milhões de reais, com 22 mil metros quadrados de área construída, além de três novos prédios em construção que devem ser entregues em 2014.

O reitor afirmou que a universidade tem um programa de ações afirmativas extremamente ousado, com 40% de suas vagas reservadas aos egressos do ensino público. Entre as ações de destaque, destacou o Programa Universidade Aberta, que recebe visitas de alunos do ensino médio de Sorocaba e região, e outras iniciativas na área ambiental como a realização de censo florestal e participação em conselhos e parques.

Targino de Araújo também destacou a criação do Centro Regional de Referência em Educação na Atenção ao Usuário de Drogas de Sorocaba (CREAD), para capacitação de funcionários da rede de saúde, e do Observatório do Turismo do Estado de São Paulo (OTURESP), além do envolvimento grande no Parque Tecnológico de Sorocaba, com seis laboratórios em implantação.

Futuro: Sobre as ações e perspectivas para 2014, o reitor disse que tem esperança na duplicação da Rodovia 264, salientando a preocupação da universidade com o acesso e a segurança de alunos e funcionários.

Sobre as novidades destacou a implantação do Instituto Federal de São Paulo, já instalado nos campi de São Carlos e Araras, e que atende a pedidos dos deputados da região. Araújo afirmou que o Núcleo ETC vem passando por adaptações para que já no próximo ano sejam abertos os cursos, que deverão ser escolhidos em audiência pública.

“Trata-se de uma iniciativa da deputada Iara Bernardi com participação dos vereadores Izídio de Brito (PT) e Carlos Leite (PT), além da parceria com a prefeitura e apoio desta Casa”, disse.

O vereador José Crespo (DEM) questionou a possibilidade de implantação do curso de medicina no campus de Sorocaba com foco em saúde pública e clínica geral. O parlamentar ressaltou que trata de uma demanda importante. “Sorocaba quer, pois em geral não há interesse dos profissionais médicos e a saúde no município está um caos”, disse.

O reitor afirmou que o assunto não foi discutido até o momento, que há desejo de ampliação de cursos, mas nesse momento não há condições políticas para pensar em expansão, porém destacou que concorda com a importância da proposta.

Já o vereador Izídio de Brito levantou a possibilidade de o município ter a Universidade de Sorocaba. O reitor disse que o campus terá condições no futuro, mas ainda é prematura a transformação.

Fonte: Câmara Municipal de Sorocaba

Anúncios