Tags

, ,

Mais de 6 mil eleitores sorocabanos podem ter o título cancelado a partir da próxima sexta-feira, 26, por estarem em situação irregular.

O número corresponde ao total de inscritos que deixou de votar nos três últimos turnos consecutivos das eleições e não apresentou justificativa.

Nem todos que procuram as unidades para ficar em dia com a Justiça, conforme a chefe do cartório da 137ª Zona Eleitoral, Laurinda Negreiros, enquandram-se nessa situação.

O movimento tem sido dos maiores no Fórum do bairro Mangal, mas a estimativa é de que apenas 3% correspondam ao universo de alistados que podem ficar sem o documento.

“As pessoas que nos procuram estão, sim, em débito e é até bom que venham; poucos, entretanto, pertencem àquele contingente de votantes que não compareceu às urnas”.

Laurinda entende que a campanha do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ajudou, mas não deverá livrar do inconveniente a maioria do efetivo de cadastrados.

Ainda dá tempo de evitar que isso aconteça. Até quinta-feira, aqueles que deixaram de votar, podem procurar a sessão a que pertencem e pagar a multa de R$ 10,53 (R$ 3,51 por turno não votado).

Quem não cumprir a providência, além de ter o título cancelado, enfrentarão problemas como não tirar passaporte (a principal causa da demanda registrada nas repartições, conforme servidores consultados pela reportagem), ser impedido de prestar concurso público e de se matricular em faculdade.

O eleitor deve apresentar o título, CPF, documento de identidade e comprovante de residência. Quem procurou os cartórios procurou explicar o porquê de ter deixado de votar.

“Eu precisei viajar, e não lembrei de justificar a tempo. Agora, tem de correr atrás do prejuízo. É sempre assim. Brasileiro deixa tudo para a última hora, mas acaba dando um jeito de resolver”, disse o mecânico Esdras Brunetti Souza.

Laura Rodrigues disse que não fazia ideia dos problemas que teria de enfrentar se não fosse até o fórum. “A gente vê na televisão a propaganda, mas pensa que é só vir aqui trazer a papelada para ficar tudo certo.

Na verdade, precisa mais. Por exemplo, aqui (no prédio), não tem banco. Agora, é preciso fazer o pagamento numa agência e, depois, voltar para deixar no cartório o comprovante. Fazer o quê? Se tem de ser assim, que seja”.

Fórum retorna quinta-feira: Foi prorrogada até a amanhã, quarta-feira, a suspensão do expediente no Fórum de Sorocaba, em razão do curso de capacitação para implantação do processo judicial eletrônico. O ato do presidente do Tribunal de Justiça do Estado, Ivan Sartori, foi publicado na edição de ontem do Diário Oficial.

Além de Sorocaba, Piracicaba, Capão Bonito e Itapetininga (estas duas últimas na região) também tiveram o prazo ampliado.

O juiz diretor da unidade, Jayme Walmer de Freitas, explicou que não haverá prejuízos aos que estão no aguardo da retomada dos serviços.

Ele calcula que, depois de implantado o novo sistema, cerca de 2,4 mil processos serão distribuídos por mês à repartição.

As audiências acontecem normalmente. O adiamento tem como causa o curso de aprimoramento pelo qual passam servidores.

Na cidade, o processo judicial eletrônico será implantado nas sete varas cíveis, nas três de família e sucessões, e nos dois juizados especiais, além da Vara da Fazenda Pública.

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul