Tags

, ,

O vereador afastado Emílio Ruby (PSC) tem até hoje (28/11), às 17 horas, para apresentar a defesa no processo de cassação do seu mandato, aberto na Câmara de Vereadores no mês passado.

De acordo presidente da comissão do processo de cassação, Anselmo Neto (PP), após essa data, abre-se cinco dias para que a comissão se manifeste sobre o que for apresentado pela defesa. “Teremos cinco dias corridos para dar o parecer, mas pretendo fazer isso até a sexta-feira, dia 30”.

Neto disse ainda que só vai ouvir testemunhas que tragam fatos novos para o caso. “Até o momento, a defesa não apresentou nada. Acredito que isso vai acontecer apenas nesta quarta. Mas vamos indeferir os pedidos que não acrescentem nada ao processo”.

Apesar do pouco tempo, Neto já havia dito que pretende consegue concluir os trabalhos antes do final do ano. “Nós temos um benefício do sentido do prazo que é a produção de provas já existentes na Comissão de Ética durante os três meses que foi efetuado os trabalhos. Agora depende se essa comissão processante vai acatar as outras provas, se vai produzir novas provas e também dos requerimentos que a defesa vai proporcionar a partir de agora”.

O caso: Ruby é acusado de ficar com parte do salário dos seus assessores. Pesa sobre o parlamentar também a acusação de usar os equipamentos do seu gabinete para produzir material para campanha eleitoral. Apesar de estar afastado do cargo desde julho, Ruby continua recebendo os cerca de R$ 7,8 mil referentes ao salário de vereador.

Fonte: Jornal Ipanema

Anúncios