Tags

,

A campanha, chamada “Cidadonos Eleições“, envolverá todo o grupo e desenvolverá ações de educação política em escolas e bairros. Estão previstas oficinas e cursos para capacitar multiplicadores de cidadania. Além disso, a ideia é sabatinar todos os candidatos a Prefeito da cidade e os presidentes de partido, representando todos os candidatos a vereador. Cada um dos candidatos registrará suas propostas, com metas claras, para cada uma das 12 propostas da Agenda Cidadã, eleitas em concurso público de inovação aberta e que reuniu mais de três mil jundiaienses em 2011.

Com o objetivo de conscientizar e sensibilizar 60 mil jundiaienses, em um movimento da sociedade pelo voto de qualidades nas eleições, o Voto Consciente Jundiaí pretende sabatinar todos os candidatos locais e registrar suas promessas públicas para dezenas de propostas de melhorias para a cidade. Todos estes compromissos serão impressos em Fichas Públicas, que trarão outras informações importantes para auxiliar na escolha dos eleitores. Além disso, cada Ficha será uma ferramenta de cobrança e fiscalização cidadã para os próximos quatro anos.

Depois de inspirar 3.600 jundiaienses no Concurso Cidadonos (www.cidadonos.org.br), serão realizadas sabatinas públicas com os candidatos, na qual cada um revelará metas de implementação para as 12 ideias da Agenda Cidadã. Os compromissos serão impressos na FICHA PÚBLICA, possibilitando a todo jundiaiense comparar e escolher melhor os candidatos, além de cobrar e fiscalizar os eleitos diretamente.

E tudo isso será possível graças a mais de duas centenas de apoiadores que, juntos, doaram R$ 22.694! O dinheiro vai todo para o projeto, para a produção e impressão dos materiais educativos que serão distribuídos em palestras e pelos multiplicadores da campanha.

Financiar uma campanha de conscientização política de forma colaborativa era um dos importantes passos que faltava para consolidar o Voto Consciente em Jundiaí. Queremos fortalecer ainda mais nossa atuação em rede e a rede de cidadãos ativos na cidade.” – conta o voluntário Henrique Parra Parra Filho. “A ideia é construir uma cultura de financiamento coletivo que viabilize projetos de outras organizações locais também, revigorando a cultura de Jundiaí e fortalecendo o tecido social” – termina Henrique.

O projeto já está a todo vapor! Iniciamos a diagramação da Ficha Pública e estamos nas tratativas finais com três gráficas, em busca do melhor valor possível. Na sexta enviamos os questionários a todos os Presidentes de partidos políticos e todos os candidatos a Prefeito, com prazo de resposta até o dia 25/07.

Já existem 12 principais ideias para cidade, selecionadas depois do Cidadonos do ano passado. Vamos apresentar essas 12 questões para os candidatos e captar o perfil de cada um deles, para que isso seja um compromisso que eles assumam. Vamos sabatinar todos os candidatos ao cargo majoritário, imprimir essas propostas com os perfis e entregar esse material durante palestras pela cidade. Serão 20 mil exemplares, mas esperamos que eles atinjam cerca de 60 mil pessoas“, explica o voluntário, Henrique Parra Parra Filho.

Sobre o perfil dos candidatos a vereador, a ideia é conversar com os presidentes de partido e saber, de forma geral, como deverá ser a atuação do representante daquela legenda. “Nossa ideia é sempre promover a educação política e vamos reforçar como é feita a eleição partidária, como funciona a coligação e para quem vai o voto”.

Capacitação – Outra ideia da ONG é promover oficina de capacitação para entidades sociais para que elas participem do processo. “O Voto Consciente não tem CNPJ, então não pode protocolar denúncias durante as eleições, por exemplo. Mas existem organizações que têm e que podem participar desse processo.

Se há um problema grave em um partido e outro partido denuncia os juízes não têm como saber se não estão apenas sendo usados no jogo político. Quando se trata de uma organização, é mais difícil para o representante da Justiça não se posicionar”.

FICHA PÚBLICA: Nos últimos anos a sociedade brasileira se organizou e se mobilizou pela transparência e ética na política. Em movimento estavam centenas de organizações sociais, de centenas de cidades pelo nosso país. Cada uma coletando assinaturas, promovendo a conscientização e juntando forças para limpar a política nacional e barrar  que tivesse condenações na Justiça.

Participamos disso por Jundiaí e mandamos nossas assinaturas para o montante de mais de dois milhões apresentados no Congresso como a segunda grande iniciativa popular deste país, a Lei , aprovada com muita garra e com muito apoio, de outros tantos milhões de brasileiros, que pressionaram pela , num esforço de .

Mas não ter ficha criminal é o mínimo a ser exigido – frase-feita e com a qual concordo – então precisamos, e queremos, mais! Avançamos para a FICHA PÚBLICA, jornal que trará os perfis de todos os candidatos locais, com suas ideias e, o que é mais importante, compromissos claros com metas para os próximos quatro anos!

Oferecer aos cidadãos uma informação como está é promover o debate em cada uma das mais de 20 mil casas que receberão essas fichas. A comparação poderá produzir escolhas mais conscientes e consistentes, diminuir a força do poder econômico na  e gerar um documento – na verdade mais de vinte mil deles – que exponha promessas e possibilite a cobrança nos próximos anos.

Em outras palavras, assim como fez a Ficha Limpa, nossa FICHA PÚBLICA democratizará o pleito, resgatando o poder de nossos votos e chamando cada cidadão a participar, debatendo os candidatos, cobrando suas promessas e propondo políticas.

Pedagogia eleitoral: Mais do que uma sucessiva tortura bienal ou uma repetição de scripts institucionais no campo da política, as eleições se constituem como momento especial para o fortalecimento do debate em torno do que é melhor para a sociedade. Não propriamente para a cidade, para o bairro, isoladamente, porque estes territórios estão compreendidos numa realidade macrossocial, que dá forma e contornos ao que é possível fazer e ao que não é.

As agremiações partidárias nada mais são do que expressões de determinadas cosmovisões. Para lá e para cá, acredito, não dão conta, sozinhas, de condensar os anseios que emanam da vida social mais ampla. A importância do fortalecimento de ações sociais, em movimentos e organizações que não apenas lutam, mas trabalham arduamente para interferir positivamente na consolidação de mudanças que favoreçam a todos, se evidencia em momentos como este que iremos viver nos próximos meses.

A atuação do VOTO CONSCIENTE, que organizou a campanha CIDADONOS ELEIÇÕES, será decisiva na definição de uma pedagogia eleitoral, processo de conscientização e aprimoramento do olhar dos cidadãos sobre as propostas dos diferentes candidatos e seus respectivos partidos, para a solução de problemas locais e, quiçá, nacionais, que se materializam, na prática, nos becos e esquinas da cidade.

Além dos organismos independentes, também os partidos podem contribuir, caso queiram realmente se desvencilhar da política miúda, intestina, que comumente reproduzem a passos largos, com a construção de processos internos e externos de fortalecimento do espírito popular. Ajudar a promover a consciência da necessidade de transformações que atinjam às minorias, aos mais afetados com políticas econômicas nefastas, destruidoras da natureza, fortalecedoras das desigualdades.

A ONG Voto consciente possui núcleos em várias partes do país, inclusive na cidade de Jundiaí, onde o coletivo realizou no ano de 2011 um concurso junto aos cidadãos que teve como produto final uma carta com as 12 propostas mais relevantes da cidade. “O resultado foi muito bom, tivemos mais de 1000 propostas feitas e mais de 3000 jundiaienses participando”, relata Nikolas Schiozer, membro do Voto Jundiaí.

Ecossistema de Webcidadania: Nossos objetivos são promover a cidadania e a inclusão social. Os meios que usamos são o acompanhamento dos trabalhos do Legislativo municipal, ações de educação política e articulação entre os setores privado, público e cidadão, para o fortalecimento de canais e espaços de participação e incidência em políticas públicas. – ONG Voto Consciente.

 

 

Anúncios