Tags

,

A cidade de Sorocaba ganhou ontem (30/05/12) o seu primeiro parque totalmente acessível a pessoas com deficiência física ou motora e visual. O Parque da Água Vermelha foi o pioneiro a receber toda a estrutura necessária para receber essas pessoas, dentro do Programa “Parque para Todos”. Uma rota acessível de 300 metros de extensão por 1,50 metro de largura, com piso tátil (ou piso guia, destinado a deficientes visuais) e mapas táteis foram os novos equipamentos em destaque existentes no parque, sendo que esse modelo de espaço público deverá ser incorporado nos demais parques da cidade gradativamente – o Zoológico Quinzinho de Barros e o Parque da Biquinha já começaram a receber parte da estrutura de acessibilidade. Apesar dessas melhorias, Sorocaba ainda é uma das cidades que oferecem menos acessibilidade no País, conforme dados do Censo 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O Parque da Água Vermelha, localizado no Jardim Europa, recebeu como melhorias de acessibilidade – além da rota e dos mapas táteis já citados – um jardim sensorial, em forma de mandala, que contém alguns tipos de plantas, como hortelã e citronela, que podem ser tocadas e cheiradas pelos deficientes visuais, os oferecendo uma interação educativa. Em frente a cada uma delas, dispostas em uma estrutura de 20 metros quadrados, há mapas com linguagem em braile, que fornecem informações sobre as plantas. Assim como em todas as outras atrações do parque, o jardim possui uma altura adaptada para o acesso de cadeirantes.

O aquário do parque, que contém peixes do rio Sorocaba e do próprio córrego do local, também passou por adaptações. Um painel todo em braile está disponível aos deficientes, contendo também o contorno em relevo de cada tipo de peixe, fornecendo a oportunidade de os cegos poderem saber como é o corpo de cada animal. Além disso, os deficientes visuais podem tocar um peixe de verdade, vivo ou empalhado, dentro do programa de educação ambiental do parque. “Agora, com essa acessibilidade, eles também podem usufruir e fazer parte de nossos programas de educação ambiental, podem ser agentes ativos das questões ambientais da cidade”, declara Jussara de Lima Carvalho, secretária do Meio Ambiente.

O local também passou por adaptações em seus banheiros, como a troca e o alargamento das portas, a substituição de pias, a elevação das bacias sanitárias, a instalação de barras nas paredes e instalação de bebedouros adaptados. Futuramente, o parque ainda terá brinquedos exclusivos para deficientes físicos. “Foram tomados uma série de cuidados para que não só oferecêssemos um local bonito, mas também que houvesse esses cuidados de receber os cadeirantes, tanto no banheiro, quanto na visita ao parque; e também queremos receber bem o deficiente visual, pois ele tem toda uma forma especial de andar pelo parque”, afirma o prefeito Vitor Lippi (PSDB). 

Apesar de o prefeito ter dito que o Parque da Água Vermelha está “100% acessível”, o deficiente visual Edmar Carvalho Júnior, 44 anos – que é também vice-presidente do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência de Sorocaba -, revela que ainda existem detalhes a serem modificados. Segundo ele, o parque se encontra hoje 99,9% adaptado para pessoas com deficiência. “Mas não é nada que impeça os deficientes de virem ao parque, são apenas detalhes que iriam melhorar, ainda mais, o que já foi feito”, ressalta.

Carvalho Júnior informa que o piso guia, que hoje encontra-se na cor vinho, não seria totalmente apropriado, pois ele explica que existem os deficientes visuais totais e os parciais, sendo que os parciais não utilizam bengalas para transitar pelos locais, por isso precisam que a cor seja de bastante contraste com o piso. “A outra coisa é que a textura do piso guia tem que ser bastante diferente do piso da rampa, para nós não nos perdermos quando, sem querer, sairmos do piso guia”, acrescenta.

Ele diz que sempre enfrentou muitas dificuldades quando decidia visitar os parques de Sorocaba. A falta de estrutura de acessibilidade se mostrava com um dos principais vilões desse seu desejo de poder usufruir de um espaço com muita natureza e uma atmosfera agradável. Porém, agora ele pode contar com o Parque da Água Vermelha, mas espera que esse exemplo seja seguido, o quanto antes, em outros parque, como o Zoológico, que é o mais frequentado na cidade.

Serviço: O “Água Vermelha” dica no Jardim Europa, na Zona Oeste, e tem entrada pela Avenida Londres e pela Rua Romênia, 150. O local funciona diariamente, inclusive finais de semana, das 8h às 17h.

Fonte: Jornal Cruzeiro do Sul de 31/05/12

Anúncios