Tags

“O Programa Cidades Sustentáveis traz uma grande qualidade, porque é uma proposta para ação.” Esta foi uma das frases utilizadas pelo diretor de Geociências do IBGE, Wadih João Scandar Neto, ao avaliar a plataforma que oferece um conjunto de ferramentas para o desenvolvimento sustentável dos municípios brasileiros.

A opinião de Scandar Neto foi dada durante a mesa temática “Como aferir o desenvolvimento sustentável das cidades”, em que o programa foi apresentado pelo coordenador geral da Rede Nossa São Paulo, Oded Grajew. O debate, realizado nesta quarta-feira (28/3) no Centro de Eventos Brasil 21, em Brasília, integrou a programação do “I Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável: pequenos negócios, qualidade ambiental urbana e erradicação da miséria”.

Após a exibição do vídeo institucional do Programa Cidade Sustentáveis – que arrancou muitos aplausos do público da mesa temática – e as explicações de Grajew, o diretor do IBGE considerou, ainda, que a plataforma tem um objetivo muito claro. “Fornecer uma ferramenta para os gestores públicos acompanharem como está o desenvolvimento [sustentável das cidades] ao longo do tempo”, destacou Scandar Neto.

Na apresentação do programa, o coordenador geral da Rede Nossa São Paulo explicou que todas as informações estão disponíveis no site Cidades Sustentáveis para quem queira divulgar. “A ideia é que cada pessoa, cada organização da sociedade civil, se aproprie disso [das propostas da plataforma] nesse momento tão importante da vida nacional, que é o período eleitoral, quando se escolhe os destinos das cidades”, argumentou Grajew.

Durante o debate, Guilherme Mercês, da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Firjan) apresentou um novo indicador para auxiliar os municípios na área de finanças públicas. Trata-se do Índice Firjan de Gestão Fiscal, que avalia a situação financeira de cada cidade.

A mesa temática “Como aferir o desenvolvimento sustentável das cidades” foi mediada por Silvio Barros, prefeito da cidade de Maringá (PR), que relatou os avanços de seu município nos últimos anos. “Hoje, Maringá investe 22% de suas receitas próprias. Isso é muito acima da média dos municípios brasileiros”, registrou.

Organizado pela Frente Nacional de Prefeitos (FNB), “I Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável: pequenos negócios, qualidade ambiental urbana e erradicação da miséria” reúne cerca de 2 mil prefeitos, secretários municipais e representantes da sociedade civil. O evento continua nesta quinta-feira (29/3), com o debate de diversos outros temas relacionados à sustentabilidade das cidades brasileiras. Clique aqui para ver a programação completa do encontro.

Além de fazer parte dos debates, o Programa Cidades Sustentáveis tem um estande no local para divulgar a plataforma. O espaço foi um dos mais frequentados durante o encontro. Dezenas de gestores públicos procuraram informações sobre o programa para levar aos seus municípios.

Texto publicado na Rede Nossa São Paulo por Airton Goes airton@isps.org.br

Anúncios