Tags

, , ,

Durante o Jornal da Manhã da Rádio Jovem Pan desta quinta-feira (1) a questão em discussão era a lei que regulamenta os postos de combustíveis em Sorocaba, um debate entre o ex-vereador Antônio Arnô Pereira (PT) e o vereador José Crespo (DEM), mas o clima esquentou novamente nos estúdios da rádio, a exemplo do tom das entrevistas desta quarta-feira.

Criticando o prefeito Vitor Lippi, pelas declarações dadas ontem, Crespo associou as ações que correm na justiça contra o prefeito por improbidade administrativa dizendo ser sinônimo de desonestidade. E disparou: “Como pessoa é amigo meu, mas como gestor é um péssimo prefeito. Daqui a alguns anos, quando esses processos andarem , ele estará ficha suja, com certeza. Ele já deve ter umas 20 condenações, entre Tribunal de Contas, Ministério Público, Civel e do Trabalho”.

Ouça as entrevistas na íntegra:

Por telefone e extremamente irritado, Lippi rebateu Crespo.  ”Estou ouvindo a rádio e gosto de sinceridade, de respeito e de ética… O vereador Crespo se diz meu amigo, mas na realidade nunca foi e nunca será… Quero deixar bem claro que não sou desonesto, nunca fui e nunca serei… Crespo é uma pessoa desonesta nas palavras”.

Em meio à troca de farpas e ânimos exaltados, a participação dos ouvintes também movimentou as discussões durante o programa.

Lippi criticou jornalista e vereador no dia 29/02/2012

Os ânimos esquentaram na entrevista do prefeito de Sorocaba, Vitor Lippi (PSDB), nesta quarta-feira (29) ao Jornal da Manhã da Jovem Pan. Lippi fez pesadas críticas ao vereador José Caldini Crespo (DEM) e ao repórter Pedro Guerra, do jornal Bom Dia Sorocaba.

Quando questionado sobre a discussão levantada na Câmara sobre a revogação da lei que regula a instalação de postos de combustíveis no município, o prefeito afirmou que “vereadores maldosos” estão criticando o pedido com a desculpa de “ser um momento eleitoral”. “Eles estão loucos”, disse Lippi ao emendar: “estou preocupado com o desenvolvimento da cidade porque tenho dois shoppings na avenida Afonso Vergueiro que eu não posso liberar”. Ao classificar a lei como absurda, o prefeito afirmou que ela foi criada na época vereador Arno Pereira (PT) com “ingenuidade”.

“Sabe um vereador que tem maldade sempre? Ele está de novo contanto esta história de um jeito estranho. Ele já tentou abrir cinco CPIs e não conseguiu porque ele sempre distorce as coisas”, disparou Lippi. Questionado sobre quem seria o vereador maldoso, prontamente respondeu: Caldini Crespo. “Quando se fala em maldade na cidade você lembra em quem? É isso, política é assim. Quer reclamar de buraco na rua? Pode reclamar. Agora, da minha seriedade, eu não posso aceitar. Não gosto que vereador fique falando por ai que estou tendo alguma vantagem pessoal em alguma coisa. Política tem que ter limite. Moral é moral e tem vereador nessa cidade que não tem limite e precisa aprender a respeitar os outros”.

Jeito estranho – Quando o assunto em questão foi o furto de peças e material pertencentes ao acervo histórico da cidade, Lippi classificou a situação como inusitada. O repórter Pedro Guerra entrou em contato, via torpedo, com a Jovem Pan afirmando que esteve no museu e, apesar de revirado, o material estava amontoado. “Pedro Guerra é uma pessoa suspeita porque sempre coloca as coisas de um jeito estranho. Quase todos os dias eles coloca uma coisa de um jeito estranho para criar polêmica. Talvez ele até ganhe para isso, mas tudo bem: boa sorte Pedro Guerra!”.

Mais tarde durante a entrevista Lippi tentou atenuar a situação dizendo que não estava questionando a integridade moral do jornalista, mas seu estilo de trabalho. “Parece que ele está tendencioso a toda hora. É o jeito dele e de outros veículos de comunicação que buscam polêmica. Dia sim, dia não sai alguma coisa estranha, que não aconteceu. Eu vou ficando irritado com essas coisas persecutórias. Às vezes é coincidência porque o cara não teve a informação direito. Mas quando você vê que existe uma tendência, você fica preocupado. Não acho que ele é comprado ou que está recebendo dinheiro de alguém. Eu só acho que ele devia ser mais leal à verdade e me procurar mais para escrever sobre mim, ao invés de escrever de forma maldosa e distorcida”.

Segundo o dicionário, persecutória significa “em que há perseguição”. Em outras palavras Lippi disse estar sendo perseguido de forma maldosa e distorcida pelo repórter do Bom Dia.

Ouça a entrevistas na íntegra do dia 01/03/2012: http://migre.me/87Rvz

Ouça a entrevistas na íntegra do dia 29/02/2012: http://migre.me/87RCZ

 

Anúncios